A tal Geração Y, pela Box1824

10 nov

Depois de escovar os dentes e tomar café, a primeira coisa que eu faço é checar meu e-mail, facebook e twitter e acessar o msn. Conheço alguns que são mais hard e já conferem tudo isso no smartphone antes mesmo de se levantar da cama. O fato é que todos nós nascidos de 1980 até meados da década de 90 fazemos parte da chamada Geração Y e somos alvo de inúmeras pesquisas de comportamento. Estamos no auge de nossa capacidade produtiva e temos mais poder aquisitivo que nossos pais na nossa idade. E isso interessa muita gente por aí, na moda, na tecnologia, no marketing…

A Box1824 é um escritório de pesquisa especializada em tendências de comportamento e consumo. Essa semana eles lançaram um vídeo com o resultado de estudos feitos nos últimos cinco anos, que retrata bem a Geração Y. Na verdade, se você faz parte dela, irá achar tudo óbvio. É o nosso dia-a-dia, mas muitas empresas ainda estão tentando compreender esse estilo de vida, esse jeito de pensar e de se relacionar com as outras pessoas e o ambiente. O ponto mais importante é a familiaridade com novas tecnologias, que nos levam a um modo de pensamento não-linear e a vontade de compartilhar idéias e interesses pela rede. Descobri o vídeo pelo Twitter. Sintomático, né?

http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=16641689&server=vimeo.com&show_title=1&show_byline=1&show_portrait=1&color=00ADEF&fullscreen=1&autoplay=0&loop=0

We All Want to Be Young (leg) from box1824 on Vimeo.

Só não concordo com a expressão “identidades DETERMINADAS pela internet”. Sou meio purista com essas coisas. Prefiro o termo ATRAVESSADAS, que é o que muita gente vem usando em estudos contemporâneos.

Anúncios

4 Respostas to “A tal Geração Y, pela Box1824”

  1. Pri. novembro 10, 2010 às 4:31 pm #

    acho incrível a rapidez com que esse vídeo se disseminou nas redes sociais. belo texto (adoro ‘ler’ sobre o que ‘vejo’). e concordo contigo, não acho que a internet seja tão imperativa a ponto de ‘determinar’ personalidades. o convívio social e o velho boca-a-boca ao vivo ainda têm influência mais forte do que qualquer tweet, vídeo, blog ou coisa que o valha.

  2. Clara Dourado novembro 11, 2010 às 1:02 pm #

    Ótimo post!
    Tem um tempo que venho trabalhando em um texto sobre isso também, tenho cada vez mais interesse em analisar o assunto.

    Esse vídeo é ótimo e eu também descobri pelo Twitter! Diz muito sobre a gente, né? Hahaha

    Beijos!

  3. Mônica Lucas novembro 12, 2010 às 12:10 am #

    Pri, gosto muito de como um professor expunha a idéia da internet em nossas vidas. É como se ela se enroscasse nas nossas experiências, na nossa cultura, etc. Ela faz parte de praticamente tudo, mas não é determinante nem autônoma. São pessoas por trás dos computadores, até mesmo dos robôs. ;)

    Clara, quero ler seu texto quando ficar pronto. Esse assunto rende muito!

    Beijos.

  4. Jorge Otávio agosto 2, 2011 às 10:14 am #

    o foco das empresas hoje não são “ainda” a geração y que impõe total competência e vontade do fazer, e achar soluções e meios para se orientarem.
    O que as empresas querem “hoje” é dinheiro o lucro e não o que pagam de impostos e juros e icm e etc..
    Ainda estamos longe de querer mudar algo pro agravel e util…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: