50 vestidos que mudaram o mundo, segundo o Design Museum de Londres

20 set

Sei que o blog ficou abandonado nos últimos dias, mas foi por uma boa causa: estava em São Paulo, participando do Colóquio de Moda e fazendo algumas pesquisas. Aos poucos vou colocando aqui as minhas impressões das melhores palestras e GTs — teve muita coisa boa! Por causa do corre-corre que passei por lá, não deu tempo de preparar o “Bora prestar atenção?”, mas semana que vem ele está aqui.

Na sexta-feira conferi a feira de livros da PUC. Não é tão grande e famosa quanto a da USP, mas deu pra fazer um pequeno estrago. Comprei três livros mais “cabeçudos” e um que é puro encantamento, que foi o primeiro que li, ainda no avião, voltando pra Fortaleza: “Cinquenta Vestidos que Mudaram o Mundo”. É uma compilação feita pelo Design Museum de Londres de 50 vestidos icônicos do cinema, das passarelas, dos editoriais — e da vida! Em comum, o fato de que todos eles impactaram substancialmente o mundo do design, com reflexos econômicos, sociais e sexuais.

Na capa, o famoso pretinho básico Givenchy imortalizado por Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo. Dentro, o branco esvoaçante que Marilyn Monroe usou em O Pecado Mora ao Lado, o vintage Valentino com que Julia Roberts recebeu Oscar, o Modrian de Yves Saint Laurent, o vestido envelope criado por Diane Von Fürstenberg, o traje de noiva da princesa Diana, o curioso vestido topless e até um não-vestido, o terninho Chanel… Tudo em ordem cronológica, começando pelo vestido Delphos (1915) e terminando nos LEDs tecnológicos  de Chalayan (2007).

Como toda lista, a gente sempre sente falta de um ou outro vestido, que na nossa cabeça deveria estar ali. Eu, por exemplo, acrescentaria o vestido de noiva usado por Madonna em Like a Virgin e algum vestido usado por Michelle Obama. Só fico em dúvida entre o vestido preto e branco da White House/Black Market, que ela usou no programa da Oprah e que fez a americana comum acreditar que pode ser tão elegante quanto a primeira dama, e o branco Jason Wu, do baile da posse e que representava o novo e o multiculturalismo definido pelo casal presidencial.

>>> PS: Fazem parte da coleção ainda os livros sobre os 50 carros, 50 cadeiras e 50 sapatos que mudaram o mundo. Folheei o de sapatos e vi na lista as sandálias Melissa, os chinelos Havaianas e a plataforma que Salvatore Ferragamo criou para Carmem Miranda.

Serviço:
Cinquenta Vestidos que Mudaram o Mundo
Coleção 50
Autêntica Editora
R$ 34,00 (na feira, paguei R$ 27,00)

2 Respostas to “50 vestidos que mudaram o mundo, segundo o Design Museum de Londres”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention 50 vestidos que mudaram o mundo, segundo o Design Museum « Fila A -- Topsy.com - setembro 20, 2010

    […] This post was mentioned on Twitter by Mônica Lucas, Mônica Lucas and Blogs de Moda CE, Mônica Lucas. Mônica Lucas said: 50 vestidos que mudaram o mundo, segundo o Design Museum: Sei que o blog ficou abandonado nos últimos dias, mas fo… http://bit.ly/aPqcfF […]

  2. Livros elegem os melhores vestidos e sapatos que mudaram o mundo - setembro 27, 2010

    […] Fonte | Criativa, Melhor idade, Primeira fila […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: