Michael, eternamente líder?

23 mar

2475681gg.jpgAs gerações mais novas podem não saber, mas nem sempre o Michael Jackson foi essa aberração que ele é hoje. Não estou brincando, recentemente presenciei um universitário chocado ao descobrir que Michael já foi o “rei do pop” e negro. Enfim, não importa qual seja o atual ídolo pop, Rihanna, Justin, Britney, whoever, todos ouviram o cara na infância. Quem ouve o “Thriller” vê que a origem de tudo está lá, não tem por onde fugir. Alguns deles, Fergie, Kanye West, Akon (aquele que ganhou versão do Bonde do Maluco), remixaram os hits do álbum para a edição comemorativa de 25 anos, com DVD, capa holográfica, fotos e tal. Para se ter uma idéia, ele se mantém a esse tempo todo como o álbum mais vendido da história: mais de 65 milhões de cópias até o ano passado.

E “Thriller” deve conservar seu reinado. Vejamos: pesquisa divulgada pelo Los Angeles Times aponta o que já esperávamos, que o tempo passa e consumimos menos CDs. No ano passado, 48% adolescentes norte-americanos não compraram nenhum CD. Em 2006, essa fatia era de 38%. O total de CDs vendidos nos Estados Unidos caiu 17%, conforme dados da Nielsen SoundScan. Em contrapartida, o número de pessoas que compraram música on-line em 2007 chegou a 29 milhões (em 2006, eram 24 milhões). Na pesquisa, a justificativa de muitos adolescentes para deixar de comprar discos físicos é a comodidade: não precisa transferir as músicas do CD para o computador e, depois, jogá-las no iPod. Hunter Conrad, de 14, resume: “Ninguém quer as outras canções (de um disco), todos querem apenas os hits”

Deus, perdoai, eles não sabem o que dizem.

Inclusive um dos exemplos da matéria é um jovem que comprou essa edição comemorativa do “Thriller” pelo I-Tunes.

Será que eu sou o único ser jurássico quebaixa mp3, mas dá valor a ter o CD, com projeto gráfico todo bonitinho, como o último da Fernanda Takai cantando Nara Leão – absurdamente lindo de ouvir, mas de ver também?

Anúncios

Uma resposta to “Michael, eternamente líder?”

  1. Lucy abril 15, 2008 às 3:22 pm #

    Acho que eu também sou assim. Ainda façouma super questão dos cds,adoro mesmo -embora não compre mais, porque os preços andam impraticáveis… Afinal, somos refinadas e antenadas e gostamos de bandas longinquasou indies demais, a ponto de não chegarem NUNCA por aqui. É muito drama. Além disso, os lançamentos ‘reais’ demoram meses, né. Dia desses li a resenha do radiohead em uma revista daqui, sendo que eu tenho as mp3 desde o ano passado… aiai. Muita informação.

    Desabafei.
    :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: